Angra dos Reis decreta estado de emergência hídrica

Por João da Silva 20/10/2015 - 19:16 hs

A Prefeitura de Angra dos Reis publicou no Boletim Oficial do Município desta sexta-feira, 16, o decreto nº9.870, que institui o estado de emergência hídrica em todo o território municipal pelo prazo de 180 dias. Por conta disto, fica proibida a lavagem pública ou particular de veículos automotores, barcos, lanchas e congêneres, calçadas, frente de imóveis, ruas, regar jardins e plantas, encher ou esvaziar piscinas, lavar quintais, telhados, paredes, calhas, garagens, e outras situações que elevem o consumo. A proibição terá vigência pelo prazo de 120 dias, prorrogáveis, verificada a necessidade e quem descumprir poderá ser multado e ter o abastecimento cortado.

O Presidente do serviço Autônomo de Água e Esgoto de Angra dos Reis (SAAE/AR), Marcos Mafort, detalha a situação.

– Hoje, a situação está além de crítica, estamos em estado de emergência em várias partes do município, onde as principais barragens (Banqueta e Jacuacanga) trabalham com volume de cerca de 10% a 20% de sua capacidade, o que não atende a demanda dos bairros atendidos, principalmente, aos locais mais altos e pontas de rede. O SAAE/AR quer mais uma vez chamar atenção da população para situação e pedir a compreensão de todos. Nossa equipe está usando todos os recursos possíveis para tentar minimizar os transtornos provocados por esta situação, que se agrava a cada dia. Pois enquanto a natureza não cooperar e a chuva não cair, a tendência é só piorar – explica o Presidente do SAAE/AR.

Denúncias sobre o desperdício de água podem ser feitas pelos telefones do SAAE/AR: (24)3377-6621 ou pelo 3377-6551.

OBRAS DA BANQUETA CONTINUAM

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Angra continua com as obras na barragem da Banqueta, que pertence a Cedae, com o objetivo de oferecer melhoria no sistema de abastecimento de água que atende os bairros da Grande Japuíba, Centro, Morros do Centro, Balneário e Parque das Palmeiras, localidades atendidas pelas duas companhias. O cronograma de trabalho está sendo planejado para que o serviço esteja concluído ainda na próxima semana. Esta ação aumentará a capacidade de armazenamento, aumentando a reserva, com acúmulo de mais 4 milhões de litros.

O serviço está sendo executado com recursos e equipe próprios do Saae e da Subsecretaria de Serviços Públicos, que também farão a manutenção do sistema de comportas e volantes e troca das telas de proteção. Para o trabalho uma equipe de 15 pessoas, entre técnicos em edificações, encarregado, auxiliares de saneamento e operadores de máquinas pesadas, foi escalada. Também estão sendo usadas uma escavadeira e uma pá carregadeira. A operação envolve retirada de cerca de 2 mil m³ de areia, que estava sedimentada no fundo da barragem da Banqueta. O material será levado para o depósito do serviço público.

A barragem da Banqueta foi construída pela Cedae há mais de 20 anos e esta é a primeira vez que recebe obras de melhorias. Uma iniciativa da prefeitura municipal, através do Saae/AR, que visa beneficiar a melhoria da qualidade de abastecimento para os munícipes.

ESTIAGEM AGRAVA O QUADRO

Desde o último verão, Angra dos Reis, assim como todo estado do Rio de janeiro, vem sofrendo com o problema de estiagem, provocada pelas poucas chuvas com volume significativo para encharcar os mananciais e proporcionar que as nascentes ofereçam água em abundância. Os municípios do Sul Fluminense foram muito afetados pela situação, provocando transtornos para a população com problemas de falta d’água.

Em Angra dos Reis não foi diferente. Apesar das constantes campanhas de conscientização, de matérias veiculadas em rádios, jornais e Tvs, o desperdício e o mau uso ainda são os principais vilões para o problema que se agrava, principalmente, em períodos de alta temporada, finais de semanas e feriados, quando a população flutuante, entre turistas e veranistas praticamente dobra o consumo diário do município.