Ciclovias visam incentivar o uso da bicicleta

Dia Mundial Sem Carro reforça a importância de adotar outros meios de locomoção

Por João da Silva 15/10/2015 - 13:16 hs

O Dia Mundial Sem Carro, foi marcado por várias ações em todo o mundo. A data tem como objetivo alertar a sociedade sobre os impactos que o uso do automóvel causa no cotidiano da cidade e, ao mesmo tempo, conscientizar as pessoas sobre a importância de utilizarem meios alternativos, como a bicicleta, o transporte público, e até mesmo a caminhada.

Em Macaé, a campanha, realizada em parceria entre as secretarias de Mobilidade Urbana e Ambiente, esse ano, focou mais na conscientização das pessoas. Uma ação aconteceu na tarde da segunda-feira (21), pela equipe da SEMA, no Centro, onde foram distribuídos adesivos e panfletos aos cidadãos.

"O Dia Mundial Sem Carro é uma filosofia iniciada na França, em 1997, e tomou o mundo. Um dos grandes objetivos, além do ponto de vista ambiental, é colocar-se no lugar do outro. A proposta é deixar, apenas um dia no ano, o veículo particular em casa e tentar usar o transporte público, a ciclovia ou o passeio da sua cidade", enfatiza o secretário de Mobilidade Urbana, Evandro Esteves. 

Segundo a Mobilidade Urbana, estima-se que circulem por Macaé, diariamente, cerca de 163 mil veículos, número expressivo se for levado em conta o número de habitantes. Ao mesmo tempo, o município é hoje considerado pioneiro na região por ser um dos poucos no estado a investir em ciclovias e ciclofaixas. O Sistema Cicloviário de Macaé foi definido junto à população através de audiências públicas, onde foram escolhidas as rotas. 

Ele propõe a implantação de uma rede com 15 rotas cicláveis que somam 73 km no total. Ele visa fomentar e incentivar o uso de bicicleta na cidade, um meio de transporte sustentável. 

Nos próximos meses, a prefeitura espera conseguir interligar a cidade de norte a sul. Até o momento, o município já conta com cerca de 27Km de ciclovias e ciclofaixas. O próximo bairro a ser contemplado será o Lagomar, um dos mais populosos. 

De acordo com a secretaria de Mobilidade Urbana, a nova rota terá 2.760 metros no total, sendo 1.380 em cada sentido da via. Elas estão sendo pintadas beirando o canteiro central, e serão parte integrante da chamada Rota 15, que futuramente deve chegar até a Ponte Ivan Mundim, na Barra de Macaé.

Entre os locais que possuem vias cicláveis estão a Linha Verde; a Rodovia Amaral Peixoto (entre a Cancela Preta e o Bairro da Glória); a Avenida Carlos Augusto Tinoco Garcia (Linha Vermelha); a Avenida Atlântica (Praia dos Cavaleiros); a orla da Praia do Pecado com Avenida José Passos de Souza Júnior (Morada das Garças); a Avenida Hildebrando Alves Barbosa (Estrada da Infraero - Barra/Parque Aeroporto); as ruas Tancredo Neves, Irmã Ângela Puerari e Joaquim Rosa (Parque Aeroporto); a Rodovia Amaral Peixoto (entre Pecado e Cavaleiros); a Rua da Igualdade (entre a orla da Praia da Imbetiba, Praia do Forte e Centro); a Avenida Elias Agostinho (Imbetiba); a Avenida Agenor Caldas (Imbetiba); a Avenida Papa João XXIII (Centro); a Rua Itaipu (Lagoa); e a Rua Valparaíso (entre a orla dos Cavaleiros e a Avenida Nossa Senhora da Glória). 
As rotas são classificadas de três maneiras: lazer, funcional e serviço. A primeira delas, a de lazer, é uma das menores. Ela está atualmente concentrada ao longo da orla do município. Já as funcionais são aquelas que ligam algumas zonas a polos de trabalho, enquanto as de serviço representam a circulação em uma determinada área. A ideia é ligar Macaé desde a zona norte até a zona sul da cidade.