UPAs passarão a ser unidades mistas de atendimento

Por João da Silva 02/10/2015 - 15:02 hs

A partir desta quinta-feira (1°), a Prefeitura de Macaé assume a administração direta das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Barra e Lagomar, que eram gerenciadas pela Organização Social (OS) Espaço Produzir. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (30), o prefeito Dr. Aluízio, afirmou que, além da economia que será feita pelo município, o governo quer oferecer, acima de tudo, mais qualidade assistencial. As unidades, que funcionam 24 horas, passarão, progressivamente, a oferecer também atendimento ambulatorial, tornando-se, assim, mais eficientes.

O contrato vence no dia 15 de outubro e todo o processo de transição entre o modelo terceirizado e a administração direta foi acompanhado por uma comissão formada pelo presidente do Conselho Municipal de Saúde, Sebastião Piraí e técnicos da entidade.

O custo mensal para manter as duas UPAs, pelo modelo terceirizado, equivale a R$ 3,5 milhões mensais e R$ 42 milhões ao ano. Os funcionários que hoje atuam nas Unidades de Pronto Atendimento serão convidados, a partir desta quinta, a fazer parte das novas equipes que estão sendo estruturadas por meio de contrato. A previsão é de serem gastos, com a administração direta, R$ 1,5 milhão com a manutenção das duas UPAs.

- O contrato com a OS não estava caminhando de acordo com o esperado, a assistência era boa mas, vez por outra, havia atrasos e quebra de contrato, gerando conflitos e refletindo no atendimento. Abrimos sindicância que apontou algumas irregularidades, para isso não permanecer, vamos assumir a gestão, voltada para a qualidade na assistência, com economicidade. Nossa intenção é fazer bem, com menos. Vamos ampliar o serviço que, além do pronto-atendimento, terá também atenção básica, com valores agregados – pontuou Dr. Aluízio.

Entre as mudanças, o Centro de Referência do Adolescente (CRA) passará a funcionar na UPA do Lagomar, oferecendo atendimento em ginecologia. Outros serviços do CRA, como atendimento psicológico, irão funcionar no Núcleo de Atenção à Saúde da Mulher e Criança (Nuam) da Barra. 

De acordo com o secretário de Saúde, Pedro Reis, esse será um modelo melhor para a população.

- A partir de amanhã (quinta-feira) iniciaremos o processo para o contrato emergencial de funcionários para não diminuir as equipes e para que não haja deficiência no nível de atendimento. Queremos manter o mesmo número de funcionários nas equipes. Progressivamente, estaremos transformando as UPAs em Unidades Mistas de Atendimento, que além do atendimento 24 horas, terá também o serviço médico ambulatorial, levando à população uma unidade mais robusta – disse.